Podcasts de história

Choquequirao

Choquequirao

Choquequirao é uma cidade inca pouco conhecida no sul do Peru que pode muito bem ter servido como o último reduto da civilização inca.

História de Choquequirao

Semelhante em design e arquitetura ao muito mais conhecido Machu Picchu, Choquequirao é quase desprovido de turistas devido à sua posição isolada, o que o torna muito mais atmosférico e vale o esforço necessário para chegar lá.

Construída no final do século 15 pelos Incas, e expandida ao longo do século seguinte, Choquequirao teria servido como um centro administrativo para a região, além de fornecer um centro militar local. Acredita-se que tenha sido uma espécie de "ponto de verificação" ou entrada para Vilcabamba, e foi um elo vital entre Cusco e a selva amazônica.

O século 16 viu o Império Inca ser consumido pela guerra civil, que foi então explorada pelos Conquistadores quando chegaram à região no início da década de 1530. Choquequirao foi usado como refúgio pelos incas após a destruição de Cusco. Nunca foi descoberto - ou pelo menos nunca escrito - pelos espanhóis após a derrota das forças incas em 1572.

Exploradores do século 18 "redescobriram" a cidade, mas apenas alguns fizeram a árdua jornada para chegar lá no século 19. O renomado explorador Hiram Bingham visitou no início do século 20, tentado pelo fato de que em Quechua, Choquequirao significa "berço de ouro", mas não descobriu nenhum tesouro. Ele decidiu que era simplesmente uma fortaleza de fronteira, em vez de cheia de tesouros incas perdidos.

Choquequirao hoje

Choquequirao permanece remoto e de difícil acesso, o que faz parte do seu charme. O governo peruano aprovou os planos iniciais de adicionar um bonde que tornará o local infinitamente mais acessível e permitirá até 3.000 turistas por dia.

O local fica nas montanhas de Vilcabamba, no topo de uma colina truncada - fica a cerca de 3000 m acima do nível do mar, então espere sentir-se tonto ao subir. Está espalhado por 700m e sobe 65m dentro do próprio local. O local tem vários terraços e praças e leva tempo para ser explorado completamente.

O grande centro cerimonial era o coração da cidade, reservado às elites - o acesso era feito por uma única porta rigidamente controlada. Tal como acontece com outros sites, foi centrado em torno dos solstícios. Canais de pedra teriam levado água cerimonial para outros lugares do local.

A maioria dos visitantes opta por acessar Choquequirao por meio de caminhada guiada - ter alguém para explicar o site para você é extremamente útil, pois não há interpretação lá. No alto da floresta nublada, não é uma viagem para os fracos, mas aqueles que o fizerem serão ricamente recompensados.

Chegando a Choquequirao

Choquequirao só é acessível através de uma caminhada fisicamente desafiadora de 2 dias em cada sentido. Os pontos de partida tendem a ser Huanipaca ou San Pedro de Cachora, que oferecem rotas de 15 km e 31 km, respectivamente. Ambos estão a cerca de 4 horas de carro de Cusco. Assim que chegar a Choquequirao, você pode seguir para Macchu Picchu, que leva cerca de mais uma semana para chegar.

A altitude, combinada com o terreno íngreme, significa que você deve dar uma olhada honesta em sua aptidão física antes de embarcar. Uma variedade de passeios guiados são oferecidos, e você encontrará muitos operadores oferecendo seus serviços em Cusco - alguns optam por fazer a caminhada sozinhos, mas isso não é aconselhável.


Peru & # 8217s Choquequirao Trek: O guia definitivo para caminhadas

Todos nós sonhamos com a Trilha Inca e percorrendo um caminho tão repleto de história e beleza. Mas a realidade é que você tem que reservar com meses de antecedência e a experiência oferece muito pouco em termos de aventura real.

Se a ideia de uma exploração autêntica o entusiasma, considere a caminhada de Choquequirao, a melhor alternativa a Machu Picchu e à Trilha Inca.

Vistas de Choquequirao, muitas vezes chamada de & ldquoother Machu Picchu & rdquo no Peru

No alto da cordilheira Quriwayrachina, no Peru, fica o sítio arqueológico de Choquequirao, e a única maneira de entrar ou sair é a pé. Agora, esta caminhada não é para os fracos, mas é quase insuperável no Peru.

Com vistas panorâmicas da Cordilheira dos Andes e oportunidades de observar as plantas locais e a vida selvagem, incluindo o sagrado condor andino, essa caminhada é obrigatória para qualquer caminhante sério.

Com a popularidade do país crescendo entre os turistas internacionais, está se tornando difícil encontrar uma aventura autêntica e sem aglomeração no Peru. A caminhada de Choquequirao é exatamente isso.

A rota de Choquequirao leva você através do desfiladeiro íngreme Apurimac enquanto você desce para este vale profundo, e caminha de volta para o outro lado íngreme, você passará por vários microclimas que variam com a altitude.

Pôr do sol no Vale Apurimac, no Peru.

Cercada por uma exuberante floresta tropical e picos cobertos de neve, a rota Choquequirao tem novas vistas a cada curva e não deve ser surpresa que esta cidade no topo da montanha esteja sendo elogiada como a & ldquonew Machu Picchu & rdquo e é amplamente considerada uma das melhores trilhas em América do Sul.


5 fatos interessantes sobre o Peru e Choquequirao # 8217s

Todos os anos, Choquequiaro do Peru atrai mais turistas de todo o mundo. Este local monumental foi construído pelos incas e guarda muitos segredos. Localizado nas cristas laterais da bela cordilheira Wilkapampa, na parte noroeste da região de Cusco. Existem alguns fatos muito interessantes sobre Choquequiaro do Peru que muitos não sabem.

Fatos interessantes sobre Choquequirao

1. O Layout

Esta cidade é muito semelhante a Machu Picchu em termos de arquitetura. Esta cidade está dividida em 12 setores diferentes. Em cada setor, existem conteúdos diferentes. A maioria dos edifícios era aparentemente usada de uma de três coisas. Alguns eram usados ​​para residências de padres, fins cerimoniais ou mesmo para armazenar alimentos. Ostentando duas praças que hospedam estruturas principais como residências de elite, templos e sistemas de banho e fonte, o layout é realmente muito interessante.

10 coisas para fazer com as crianças na Romênia

2. Provas Tupã Inca

Localizada na área considerada propriedade de Pachacuti, Choquequirao ostenta evidência para Tupã Inca. O estilo de várias características diferentes de seu design parecem ser comparáveis ​​ao design de Chachapoya. Isso sugere que os trabalhadores de Chachapoya provavelmente fizeram parte de sua construção. Isso leva muitos a acreditar que provavelmente Tupã Inca ordenou a construção.

3. Importante para o Império Inca

Pensa-se que Choquequirao foi um centro religioso e cultural. Também foi presumido que já serviu como um posto de controle que controlava o acesso às áreas de Vilcabamba. Que é uma área muito importante para o Império Inca. Isso porque estava conectado a outros centros religiosos como Machu Picchu e Pisac, bem como à selva.

4. Biodiversidade

Choquequirao possui várias espécies diferentes que se adaptaram às suas diferentes temperaturas. Aqui você pode encontrar veados andinos, condores, chinchilas, pumas, raposas, gambás, beija-flores, galo da rocha e ursos de óculos. Samambaias gigantes, uma variedade de orquídeas e ichu também crescem. A biodiversidade desta área é além de deslumbrante.

5. Tem outros nomes

Na verdade, Choquecuirao é referido por vários nomes diferentes. Ela foi chamada de Irmã de Machu Picchu, Guardiã de Muitos Segredos e o Berço Dourado.

Existem vários fatos interessantes sobre Choquequirao do Peru. Certamente é uma visita obrigatória durante sua viagem ao Peru. O layout, a evidência Tupa Inca, sua importância para o Império Inca, sua biodiversidade e seus outros nomes, todos fazem dele um lugar fantástico para aprender mais sobre a rica história do Peru.


História

Foi um centro religioso e cultural para toda a região muitos estudos demonstram que Choquequirao era como uma porta de controle, para se obter o acesso a Vilcambamba, um dos vales mais importantes do perímetro. Mencionou que era uma zona obrigatória para atravessar a selva e a cidade imperial de Cusco.

De 1532, ano da chegada da conquista espanhola, até 1572, este foi o último bastião dos chamados Incas Vilcambamba, que resistem à dominação espanhola, onde Manco Inca e seu povo se recluem neste local, até 1572, ano da captura do último Inca, Tupac AMARU o primeiro.

Em 1834, o prefeito de Cusco, José Maria Tejada foi para Choquequirao, porque ouviu algumas histórias sobre o ouro que se perderam neste lugar, e também Leonce Angrand fez uma cartografia das estruturas, mas todos se esqueceram dele e de seus planos . No ano em que Hiram Bingham chega a CUSCO, é justamente quando o local ganha notoriedade de Historiadores, Arqueólogos e turistas.


Viajar para novos lugares oferece uma nova perspectiva da vida, abre seu coração e enche sua alma de felicidade. O mundo está repleto de lugares animados, exóticos e emocionantes, e um deles é Choquequirao, um local histórico situado no coração de Cusco-Peru, também conhecido como a “irmã de Machu Pichu”. Se você está entusiasmado com a ideia de viajar para lugares excêntricos e únicos, Choquequirao é o lugar perfeito para você. Você pode explorar as ruínas arqueológicas em Llama Terraces, os cenários verdes exuberantes, fazer caminhadas na famosa trilha de Choquequirao e acampar em meio à natureza selvagem. Esses fatores contribuem para uma viagem de aventura épica, fascinante e emocionante.

História opulenta de Choquequirao

Choquequirao é um reflexo exemplar da grande arquitetura do Inca. Esta antiga cidade foi construída na mesma época que a famosa Machu Pichu. Esta cidade histórica também é conhecida como o “Berço de Ouro” e está situada no coração do deslumbrante Vale de Vilcabamba. Esta cidade foi o epicentro de todas as atividades agrícolas do vale e foi responsável pelo grande cultivo da coca. Existem muitos edifícios históricos ainda intactos que são feitos de calcário e granito. As ruínas são famosas em todo o mundo por sua importância histórica e sua localização ideal, que fica ao lado de Machu Pichu.

Coisas para fazer e visitar!

Faça uma caminhada memorável na trilha de Choquequirao

Este é certamente um passeio de aventura da forma mais autêntica, situado nas majestosas montanhas de Vilcabamba. Esta caminhada oferece uma visão espetacular das ruínas do século 15 a partir do cume. A caminhada é uma das trilhas mais difíceis do Peru. A trilha fica aproximadamente na altura de 1800m e tem uma descida de até 1500m. A Trilha de Choquequirao é uma das melhores trilhas do Peru e # 8217 e é considerada a segunda melhor depois da Trilha Inca de Machu Pichu. A caminhada leva cerca de 4 a 9 dias para ser concluída e é repleta de vistas panorâmicas e cenários pitorescos.

Rotas para a jornada de Choquequirao

Existem basicamente três rotas diferentes que você pode seguir para o cume de Choquequirao. Vamos dar uma olhada e descobrir a melhor opção:

1) A rota mais comum: Esta rota clássica leva cerca de 4 a 9 dias para completar a caminhada começando em Choquequirao e terminando em Cachora.

2) A Rota Yanama: Este percurso é o mais panorâmico e oferece vistas panorâmicas do Vale Sagrado e tem cerca de 9 dias de duração.

3) A Rota de Huanipaca: Esta é a rota de trekking mais rápida para Choquequirao e leva apenas 4 dias para chegar ao destino final. Este é certamente o caminho mais rápido, mas também o mais difícil para desfrutar de uma caminhada inesquecível.

Melhor hora para caminhar

O momento mais apropriado para fazer caminhadas e desfrutar das vistas panorâmicas do Vale Sagrado com montanhas majestosas, rochas escarpadas e flora exótica é entre os meses de abril-maio ​​a setembro-outubro. Nesses meses, o céu fica claro, não chove, e flores e cenários verdes exuberantes cercam a trilha. Os meses de junho e agosto também são favoráveis ​​para o trekking, pois o céu está claro e a temperatura moderada. Vários turistas visitam a trilha durante esses meses, e você pode descobrir que a trilha fica lotada de entusiastas de viagens. Se você planeja fazer uma caminhada entre dezembro e março, terá de enfrentar muita chuva e encostas escorregadias, e fazer caminhadas pode se tornar difícil.

O que levar para a jornada?

Choquequirao Trek é uma das caminhadas mais difíceis do Peru e leva entre 4 a 9 dias, então você deve fazer as malas de acordo com a complexidade da caminhada. Não há paradas para refeições ou alojamentos entre a caminhada, então, aqui estão alguns pontos que você pode considerar ao fazer as malas para a caminhada.

1) Faça as malas com cuidado, pois você tem que subir uma encosta íngreme em um caminho acidentado, você precisa levar apenas os itens necessários para uma caminhada de 9 dias.

2) Um bom saco de dormir é imprescindível porque à noite a temperatura cai e você precisa de algo para se manter confortável e aquecido.

3) Nenhuma caminhada está completa sem equipamento de alta qualidade, que se tornará seu melhor amigo durante a caminhada.

4) Como você fará caminhadas por vários dias, precisa de uma barraca confiável e resistente que não vaze durante as chuvas e forneça conforto entre os terrenos difíceis.

Você pode desfrutar de uma visita guiada ou de uma aventura independente. Existem muitos operadores turísticos disponíveis que incluem todas as coisas importantes necessárias para uma experiência de acampamento perfeita. O pacote inclui comida, necessidades de acampamento, água e suprimento de comida junto com mulas ou cavalos, se você precisar durante sua jornada de trekking. O preço do pacote varia de 500 $ a cerca de 1200 $. A caminhada tem uma taxa de admissão de cerca de 5 $.

Principais atrações em Choquequirao

Visite a impressionante montanha Ushnu

Esta montanha está situada no coração de Choquequirao e possui um imenso valor religioso de acordo com a história milenar do lugar. Os locais onde aconteciam as atividades religiosas e os sacrifícios ainda estão presentes nas colinas Corihuayrachina e nas colinas Pumasillo. É um ótimo lugar para fazer caminhadas e testemunhar uma vista deslumbrante do Vale Sagrado. Ushnu era a capital administrativa, onde aconteciam todas as atividades culturais e cerimônias religiosas.

Explore a casa do sacerdote

Perto das montanhas Ushnu, dois edifícios altos são conhecidos por sua estrutura fascinante e localização incrível. Esses edifícios deveriam ser a casa dos sacerdotes na era Inca, onde eles residiam e realizavam cerimônias religiosas. É uma ótima sensação explorar essas ruínas e ter a oportunidade de dar uma espiada na história mística e interessante deste lugar.

Visite o Llama Terraces

Localizada no lado norte das ruínas do Peru, esta maravilha arquitetônica impressionante foi descoberta no ano de 2002 por arqueólogos. Os terraços íngremes são uma característica única nas ruínas do Peru e consistem em 22 degraus de descida. A estrutura parece majestosa, mas é muito íngreme, por isso os turistas devem ter cuidado ao descer as escadas em cascata.

Passeie na Lower Plaza

Esta é a primeira estrutura que irá apresentá-lo ao mundo histórico arqueologicamente rico da região Inca. O Lower Plaza consiste em complexos residenciais que foram presididos por altos funcionários da região Inca. Você pode encontrar ruínas de casas, cozinhas e áreas de serviços comuns na praça inferior, cercada por montanhas naturais e trilhas para caminhadas.

Explore o templo das três janelas

Esta maravilha antiga está situada a uma distância de cerca de 3 km de Machu Pichu. O templo é um testemunho permanente da criatividade e superioridade arquitetônica dos antigos artesãos e artesãos. Há uma pequena caminhada que você precisa para subir até o topo do templo, e você será recebido por uma vista pitoresca do vale. Este lugar é um paraíso para todos os entusiastas da fotografia e um ótimo local para testemunhar um pôr do sol de tirar o fôlego.

Outras atrações em Cusco antes de Chqouequirao

Visite o Magnífico Museu de Arte Pré-colombiana

O museu leva você de volta ao passado glorioso do Peru e apresenta artefatos de quase 3.000 anos. Os escultores e arte exibidos foram projetados pelos ancestrais da região Inca & # 8217s e oferecem uma prévia da história da rica cultura e tradição de Cusco. O museu é uma das principais atrações da cidade e é visitado por turistas de todo o mundo.

Realx na Plaza de Armas

Este é o coração da cidade e é uma vista espetacular para os olhos. A praça é adornada com arquitetura colonial e dicas de influências da cultura espanhola. Este foi o local onde ocorreu o início da cidade imperial. A praça tem muitos templos religiosos e edifícios de grande importância religiosa e histórica. Você também pode relaxar e desfrutar de alguns dos charmosos cafés e restaurantes ao longo da praça.

Lugares para ficar antes da excursão de Choquequirao

Uma vez que não há lugares para ficar perto de Choququirap Trek de 4 dias, é melhor optar por uma pousada ou um hotel em Cusco para que você relaxe antes de sua longa viagem às ruínas místicas do Peru. Nós pesquisamos e selecionamos uma lista de alguns dos melhores lugares para se hospedar perto de Choquequirao.

1) Hotel Casa Biru:

Esta bela propriedade está localizada a poucos minutos da Praça Cusco. O hotel possui um jardim deslumbrante com vista para o Museu de Arte Sacra. Você pode relaxar e desfrutar dos quartos espaçosos e deliciar-se com a deliciosa cozinha do restaurante. O custo por noite no Hotel Casa Biru pode custar cerca de 82 $.

2) Palacio del Inka:

Se você está procurando uma experiência luxuosa e real, então certamente deve ir ao Palacio del Inka para acomodação. Esta propriedade impressionante foi construída em uma mansão opulenta com cinco séculos de idade. O hotel é decorado com uma rica arquitetura e artefatos da cultura peruana. Você pode desfrutar de uma culinária autêntica e deliciosa enquanto desfruta de uma serenata na vista do majestoso vale do seu hotel. Este lugar irá apresentá-lo à cultura e arte do Peru da maneira mais mágica. O custo por noite no Palacio del Inka é de cerca de 205 $.

3) Casa Andina Premium Cusco:

Se você deseja ter uma experiência autêntica das tradições, arte e cultura de Cusco, a Casa Andina é o lugar perfeito para você relaxar e descontrair. Os quartos são opulentos e estão equipados com instalações de alta qualidade. O terraço oferece uma bela vista da praça principal da cidade de Cusco, e quando a vista espetacular é acompanhada por comida deliciosa e tentadora, é certamente uma combinação que encherá seu coração e alma de contentamento. O custo por noite na Casa Andina pode custar aproximadamente 90 $, o que é um ótimo negócio pelo serviço e hospitalidade que você receberá durante sua visita.

Desfrute da deliciosa culinária peruana durante Choquequirao Trek

A comida no Peru é uma bela mistura de várias culturas e tradições, o que se reflete no gosto e nos sabores da culinária. A culinária peruana é conhecida em todo o mundo por suas técnicas culinárias únicas. Nenhuma viagem ao Peru está completa se você não experimentou o famoso Ceviche, este prato é preparado com peixe, limão, ervas naturais e uma generosa quantidade de pimentas. Você pode encontrá-lo facilmente em qualquer restaurante ou um prato obrigatório quando você visita uma casa local.

Causa Rellena ou Caçarola de Batata pode ser facilmente encontrada em qualquer cozinha e possui inúmeras variações sendo geralmente servida como um pãozinho generosamente recheado com frango, ovos e abacate. Outra grande mistura de sabores é servida na forma de frango cremoso chamado Aji de Gallina. O frango desfiado é cozido em autêntico molho de creme peruano e servido com ginger ale gelada e refrescante.

No final da Trek Choqeuquirao, prepararemos um Almoço Pachamanca especial para celebrar a conclusão de uma das caminhadas mais difíceis à grande cidade perdida Inca.

Outra coisa excelente e imperdível em sua visita ao Peru é o refrescante chá de coca, feito fervendo as folhas da planta da coca com adição de hortelã, açúcar, espinafre e limão.

Choquequirao é um lugar que você deve explorar uma vez na vida. Fica longe de toda a agitação da cidade e enche seu coração de imensa gratidão quando você testemunha as maravilhas da natureza bem diante de seus olhos. Toda a experiência é algo que você guardará para sempre e lhe proporcionará ótimos momentos. Esperamos que este guia ajude você a explorar melhor esta cidade histórica da região Inca, e que você tenha seu roteiro organizado para sua viagem a Choquequirao.


LLAMA TERRACES

Da praça principal que fizemos descemos uma trilha que nos leva a uma série de terraços. Eles pareciam bastante comuns até que caminhamos ao longo deles e encontramos figuras de lhama incrustadas feitas de pedras brancas. Quando chegamos ao mirante, podíamos ver centenas de metros de terraços alinhados que desciam a montanha.


Choquequirao

Voltei desta caminhada ontem. Eu simplesmente adorei. Comecei a planejar esta caminhada no ano passado, após minha primeira visita ao Peru.

Contratei meu amigo guia turístico para me levar às ruínas. Seu conhecimento da área tornou a caminhada extremamente memorável.

Antes de irmos para as ruínas de Choquequirao no topo da montanha, visitamos os terraços abaixo. Fiquei surpreso com a construção deles. Éramos as únicas duas pessoas nessas ruínas. Foi ótimo tê-los só para nós. Fizemos esse esforço à tarde.

O próprio Choquequirao foi incrível. Fomos ao topo primeiro, aos terraços de lhama em segundo e aos solos sagrados em terceiro.

Acampamos em quatro locais diferentes durante essa empreitada.

Eu abordei esta excursão como um explorador de martini. Junto com meu guia, contratei um cozinheiro e um mensageiro. Também aluguei uma barraca e um saco de dormir.

A trilha passa por vários microclimas. Eu usava calças de caminhada, meias grossas, camisas que absorviam a umidade e minha jaqueta corta-vento. Eu deveria ter trazido uma lã, mas não me senti muito desconfortável.

Durante as caminhadas, usei mangas compridas para evitar a irritação do sol. Também amarrei uma bandana em volta do pescoço para me proteger do sol.

Aconselha-se bastante protetor solar e repelente de insetos. Eu vi um cavalheiro coberto de picadas de insetos por todas as pernas. Eu não sugeriria shorts.

Eu carreguei três litros de água comigo. Guardei no meu camelbak. Existem muitos pequenos mercados ao longo da trilha para comprar água.

Sugiro cronometrar sua caminhada de acordo com a posição do sol. Existem seções que você não quer fazer com o sol bem alto. Encontramos alguns viajantes que sofriam de exaustão pelo calor.

A trilha é íngreme e rochosa. Os bastões de caminhada me ajudaram. Também fixei meus pés com fita adesiva para obter mais apoio e evitar a formação de bolhas.

Pesquisando na web, você se verá inundado com artigos que professam falar sobre os principais destinos 'imperdíveis' em todo o mundo, os lugares que você apenas tem que ir se estiver viajando ou os dez principais destinos da América do Sul que você precisa para um feriado de três semanas. Mas eu queria fazer algo um pouco diferente. Eu queria viajar mais profundamente, mais conscientemente e fora do caminho tradicional e experiências aventureiras de hotéis incomuns, rotas alternativas para um destino popular, trilhas para caminhadas, atrações inusitadas, passeios de comida de rua e outras experiências incomuns.

Se você gosta de viajar de maneira um pouco diferente e está disposto a se esforçar para ter experiências incríveis, menos pessoas estão tendo, então deixe-me dizer a você Thaqqinaqqa T.O. Vale a pena! para que você deixe de ser um forasteiro mudo e comece a aprender mais sobre o país com aqueles que o conhecem melhor e não com os "vigaristas" que pensam que são especialistas quando não o são.

Para mim, viajar é melhor quando está fora da rotina (espiar sob os gramados bem cuidados da rota turística e ver as veias cruas e pulsantes da vida fluindo abaixo) e significativo nos afastando dos pontos turísticos badalados e nos mergulhando profundamente o coração deste país maravilhoso. É sobre ir para uma pequena cidade onde nenhum outro turista vai ou encontrar aventuras pouco conhecidas a poucos passos das cidades onde todos vão. Nós (9 de nós: cinco 55-60 anos + quatro 27-34 anos) optamos no total por um passeio e dois passeios de trekking com ele: Millpu 2D Huancacalle a Choquequirao 9D e de Cusco ao Colca Canyon 6D, o que nos deu algo memorável (e muitas vezes muito experiências mais únicas do que simplesmente seguir as hordas de outros turistas, pois isso o aproxima da população local e de sua vida real em comum, mas não temos palavras suficientes para recomendá-lo e de forma alguma estamos desapontados.


Modificador Izva

Modificador Inca Rekola (1438-1534)

Choquequirao tiyir arayaf é alkaf debak mu vema. Rolevaykat da bati widaki va stujexo ta vansara va Vilcabamba gabot é aryon zolonaf lizuk dum Pisac é Machu Picchu zanudayar. Dere trakut da widaki va gluya wal Amazonas aalxo é Cuzco gindafa widava yordapayar.

Modificador Zeviandasa rekola (1534-1572)

Choquequirao gu tana ironokafa lipta acagisa is gelbesa ke Inca saneik ​​zo torigir. Benplekuyumbon gan Manco Inca, irubasik é gejik va Cuzco al buluyud aze koe gola ke Vilcabamba al gelbeyed viele bak 1535 Cuzco gan espanik zo vandeblameyer. Para batalhar é koe kotaf Vilcabamba krant Manco é bocaf melevrotinik va ruzadera ke espanik acagiyid, kali gralomera va Tupac Amaru azu klibura bak 1572.

Modificador Vuestexa bak boniaxofa rekola

Juan Arias Díaz Topete espanik bak 1710 tiyir taneaf vestasik deas va giva icde lani widaki yoltkirafi gu «Chuquiquirau». Taneafa suteyena vuestexa va Choquequirao tir evlafa gu 1768 gan Cosme Bueno. Bak 1790 Pablo José Origaín va widava bassaneliayana mali lekeugal is yoltkirafa gu Choqequirau koe «Compendio de Noticias Geográficas del Cuzco» suteks miwar.

Modificador Warzafa kosmara aze dimempara

Bak 1834 José María Tejada winkokilik ke Cuzco va widaki artlakir, sumpanon gan vunda icde jwa ke Vilcabamba. Dere bak 1837 Léonce Angrand va xo taneatomon liwotar voxen inyon liwot di zo vulkuyud.

Oxam to bak 1909 viele Hiram Bingham amerikaf rawopik é Clarence Hay welmasabesik va Choquequirao worayad, pune widaki gan rawopik é peruafe bowere loeke di zo dulapeyer. Taneafa kojoxara moni 1970 oxam soe bokayad. Bak 1986 noalafa vayara az azed ta dimempara va debak zo skuyud.

Re uldinet da ant 30% ke birtey vas kotote 1810 dezembro tid koafizayan ise ta koyarulafa tegira zo salvo. Tenukera va dimempara va konaka tanda fu olegar.


Choquequirao

Choquequirao é uma grande ruína Inca no Vale Sagrado dos Incas, no Peru. Muito menos visitado do que seu primo mais famoso Machu Picchu, só é acessível por uma caminhada extenuante de dois dias.

É uma caminhada de dois dias para Choquequirao de Cachora ou Huanipaca. Guias e mulas para a viagem podem ser encontrados em Cachora. Cachora é o ponto de partida mais popular para viajantes que desejam ver o incrível local inca recém-redescoberto, Choquequirao. A maioria das pessoas entra e sai de Cachora, pois esta é a trilha com melhor manutenção e manutenção. Existem vários locais para comprar água, cola inca e pratos simples de sopa, ovos ou batatas ao longo do percurso. Outra opção é continuar em Santa Teresa (La Convención) ou Machu Picchu, mas você precisará de bastante comida. É aconselhável alugar um burro ou mula.

Geralmente há apenas alguns turistas por dia entrando em Choquequirao, os funcionários do parque são bastante úteis para dar instruções. O parque é bastante difícil de navegar com alguns caminhos um tanto cobertos de mato. Grande parte do local foi reconstruída: muitas pedras grandes originais se desfizeram em pedaços menores e, em alguns lugares, é fácil identificar quais seções são obras originais e quais foram reconstruídas. Na praça principal, vigas de concreto foram usadas em um dos edifícios. Em outros lugares, ruínas em ruínas são marcadas com números, portanto, se elas caírem, poderão ser reconstruídas.

Edição de História

Edição de paisagem

Flora e fauna Editar

Edição de clima

Devido à altitude, faz calor ao sol e frio à noite, às vezes abaixo de 0 ° C. O ar é seco no lado norte das montanhas, úmido no lado sul e na floresta nublada.

Existem três trilhas que levam a Choquequirao, uma de Cachora, Huanipaca e uma de Yanama. Para chegar a Cachora ou Huanipaca, pegue o ônibus de Cusco para Abancay e desça em Ramal - a saída para Cachora ou Huanipaca (logo após Saywite), as estradas que levam a essas cidades ficam a cerca de 2 km de distância. Existem pelo menos 3 empresas de ônibus que partem para Abancay do Terminal Terrestre de Cusco, mas os horários geralmente não estão online. A partir de julho de 2011, os ônibus da Breddes partem às 05:00, 06:00, 10:00, 13:00 e 20:00. Compre sua passagem diretamente em uma empresa de ônibus, o preço deve ser em torno de S / 15 (junho de 2019). Desça do ônibus em Ramal e, de lá, pegue um táxi ou desça a colina pela estrada principal até a cidade de onde pretende caminhar. Os táxis muitas vezes esperam pelas pessoas do ônibus, exceto no domingo, quando você pode ter que esperar uma hora, ou depois das 21:00. Uma viagem de Ramal a Cachora custa cerca de S / 10 (soles).

Para as trilhas de Huanipaca e Yamana, os trechos íngremes tornam a caminhada a única opção, mas a trilha de Cachora pode ser feita a pé ou a cavalo. Se você fala um pouco de espanhol, não deverá ter problemas para encontrar um arriero (condutor de mulas) e uma ou mais mulas ou cavalos em Cachora. Pergunte ao seu motorista de táxi quando você pegar uma carona ou pergunte em qualquer uma das lojas na Plaza del Armas principal. Espere pagar pelo menos S / 25 por dia por um arrieroe S / 25 por dia por cavalo. As taxas de pedido provavelmente começarão em S / 30 por cavalo /arriero por dia mas o preço pode ser negociado. Um mínimo de 4 dias de aluguel é aplicável.

A trilha de Huanipaca é mais curta, mais íngreme e carece das comodidades que a trilha de Cachora oferece. A trilha de Cachora tem várias fontes de água potável, parques de campismo, chuveiros, banheiros e pelo menos um lugar onde você pode comprar Cola Inca. Caminhando de Yanama, você precisa começar em Mollepata, Santa Teresa ou Machu Picchu Pueblo, são caminhadas muito longas e difíceis. Se você quiser fazer a caminhada Machu Picchu - Cachora de 8 dias, é provavelmente mais fácil fazê-lo ao contrário, pois você encontrará arrieros muito mais fácil e barato em Cachora do que no final de Machu Picchu. Em ambos os casos, você provavelmente precisará pagar por uma viagem de retorno para o arriero e o aluguel da mula, não apenas de ida.

Em Chicon Expeditions (na praça principal de Cusco), um pacote incluindo taxas de entrada, bom equipamento, guia licenciado em língua inglesa, transporte em ônibus, trem, mulas e motorista, cozinheiro e comida US $ 430 por pessoa.

Caminhada de dois dias de Cachora Edit

Dia um - Saia cedo de Cachora para acampar antes do anoitecer e aprecie todas as vistas enquanto o sol se põe sobre o vale andino. O primeiro dia é cerca de sete horas de caminhada e uma mudança de altitude de 1.500 m descendo a montanha. Existem vários parques de campismo, todos bem sinalizados, com água corrente e casas de banho. A água da torneira é drenada de riachos provenientes de lagos e geleiras no lado Choquequirao do rio Apurimac.

Dia dois - Termine a descida do vale até o rio até o acampamento Playa Rosalina, se ainda não o fez, e chegará às fabulosas comodidades que incluem um banho frio muito necessário. A ponte para atravessar o rio está concluída em junho de 2019, portanto, você não precisará usar o teleférico que agora foi desmontado. Prepare-se para uma caminhada intensa pelo outro lado. Depois das 11:00, o sol pode tornar esta caminhada muito difícil, com um caminhante relatando uma velocidade de caminhada de 500 m por hora, em comparação com os 4 km habituais por hora em terreno relativamente plano. Você passará por 3 possíveis acampamentos (Santa Rosa Baja, Santa Rosa Alta e a pequena vila de Marampata). About 1,800 m up, Choquequirao awaits. It is possible to hike at night, when the air is much cooler the path is easy to follow.

If you are short on time or don't want to walk the road, take a taxi, S/30, (2019) from Cachora to the -13.44654 -72.80833 1 posto de controle at the end of the road to save about 11 km. The road is very dusty and exposed, so taking a taxi or combi is recommended. Be sure to use bug spray as the mosquitoes and sand flies are relentless, especially near the river and in the humid, shaded areas of the north faces.

One-day trek from Huanipaca Edit

Day One - Start walking early in the morning from "El Carmen" road tip, Tambobamba zone, Huanipaca. You will arrive at Apurimac river (Playa San Ignacio) in 3 hours (7.4 km). Near there you can see the small cataract photographed by Bingham during his expedition on 1909. Crossing San Ignacio hanging bridge (at 1460 m above sea level) you will have to travel 8 km up (about 4 hours) to arrive at Choquequirao campsite, at 2900 m asl. You can buy the entrance ticket at the same campsite (S/60) camping is for free. Everyone will tell you there is no food on the trail, but you can get a cooked meal at Hacienda San Ignacio, about 2.5 km from the river on the Huanipaca side. There are several water sources on the Huanipaca side, so bring your filter. The Choquequirao campsite has no food so you will need to go to Marampata to get any. An alternate start/end to the Huanipaca route which is shorter and steeper is from Kiuñalla, and there are colectivos that can take you out there.

There is a S/60 fee (2019) that employees of Culture Ministry will collect from those that arrive through Cachora at the checkpoint at the Capuliyoc Mirador or at the Choquequirao campsite, for those that get in through Huanipaca.

Total time with a 15-kg pack, no guide, no mules: 5 days. Excellent scenery and a great alternative to the Inca Trail to Machu Picchu.

With a mule carrying your pack and a good level of fitness it is possible to do this hike in 3 days. This involves hiking the 25 km to Santa Rosa on the first day, the 7 km to the site on day 2, with perhaps 4-5 hours on site, then doing the 7 km back down to Santa Rosa, and finally hiking the 25 km from Santa Rosa back out on day 3. The Association of Arrieros in Cachora don´t like arrieros doing it in 3 days, and will fine them S/30 if they catch them, so those confident in their fitness and wanting to do it in 3 days should probably tip their arriero at least this amount, and pay for 4 days hire which is considered the minimum.

You will need at least one full day at the site, it is difficult to navigate and the chances are your body will be aching. If you skip the lower terraces, your visit can be between 3-6 hours. Carry as little as possible, hike in the cool of the night, and drink from the streams rather than carrying liters of water. It is recommended that water be treated with iodine pills, UV light, or a water filter before consumption. These things are far lighter than bottles of water.

The locals are helpful but only speak Spanish and/or Quechua. The site is an active digging site, there are archaeologists working there, some of whom are American.

  • -13.3911 -72.8742 1Sector I - Plaza Superior Hanan . A collection of buildings - including warehouses and priests' residences - fountains and water channels on a hill above the main plaza. ( updated Apr 2019 )
  • -13.392 -72.8737 2Sector II - Depósitos Qolqampata Talleres . Warehouses and workshops organized as five areas on two levels. There are three entries on the first level and four on the second. ( updated Apr 2019 )
  • -13.393 -72.8738 3Sector III - Plaza Principal Hauccaypata . The central area of the ruins with an open area and several large buildings used for ceremonial purposes. ( updated Apr 2019 )
  • -13.39335 -72.8738 4Sector IV - Plaza Inferior Templo de Urin . A two-level, covered structure with access to the rear field and Plataforma Ceremonial Ushno. ( updated Apr 2019 )
  • -13.3952 -72.87376 5Sector V - Plataforma Ceremonial Ushno . A semicircular field on a hill, south of the main plaza, that offers panoramic views of the area. It may have been used for astronomical observations and religious ceremonies. ( updated Apr 2019 )
  • -13.39731 -72.87464 6Sector VI - Templo Illapa Vivienda de Sacerdotes . A temple used by priests with ceremonial terraces. ( updated Apr 2019 )
  • -13.39197 -72.87289 7Sector VII - Terrazas Ceremoniales de Cultivo . Three wide terraces below the main square. A 300 m stone path runs their length. ( updated Apr 2019 )
  • -13.39455 -72.87582 8Sector VIII - Terrazas de cultivo Las Llamas ( Llama Terraces ). A series of terraces connected by steep stairs and irrigation channels. The retaining walls are decorated with white stone llamas and other geometric shapes. The path down to the terraces descends close to 100 m, is steep in some sections, and can be slippery if the ground is wet. Near the bottom there is a trail to a viewpoint that looks back on the terraces. ( updated Apr 2019 )
  • -13.39595 -72.87244 9Sector IX - Talleres vivienda Pikiwasi . A collection of rectangular and single-level circular buildings connected to each other by narrow passageways and stairways. These were thought to be living areas for families or workers. ( updated Apr 2019 )
  • -13.3963 -72.8679 10Sector X - Terrazas de cultivo Paraqtepata . Terraces along an edge of a cliff connected by irrigation channels. ( updated Apr 2019 )
  • -13.3947 -72.866 11Sector XI - Terrazas de cultivo Paqchayoq . The largest sector in the entire complex, composed of over 80 terraces used for cultivation. ( updated Apr 2019 )
  • -13.37266 -72.88413 12Sector XII - Pinchaunuyoq . A distant group of terraces, approximately 4 km (3 hr) north of the main plaza. Artifacts, such as stone tools, ceramics, and bones have been found on the upper terraces. ( updated Apr 2019 )

There are several tiny (one-family) settlements at campsites along the way selling cooked food, snacks, beer, bottled water and soft drinks, unless you plan on carrying a lot of water just drink from the taps - it usually comes from small mountain rivers, so treatment makes sense but you may choose to take the risk.

There are (very simple but filling) cooked meals available at Chiquisca, Santa Rosa and Marampata. A plate of food or bowl of soup will cost you about S/3. These locations also sell soft drinks, snacks, and the ubiquitous chicha.

A local entrepreneur has wisely opened a shop with Gatorade and snacks about 10 minutes before you find another shop. Apologize to the nice lady for having already bought your snacks at the first store. Just past a gate is the top and you are rewarded with the first views of the Incan site and a nice bench to eat lunch at. Hike another hour or so and stake out your campsite. Explore the lower site that day and then see the rest of the sites on the following day. Unless you are in great shape, the relaxing day of exploring the site is necessary and must be done to truly enjoy the site. In every campsite along the way locals have set up shop, so you can buy water, soda, rice, snacks, eggs and fruit.

Fresh water from the mountain streams. You may want to filter or purify.

Camping is not the only option. There are accommodation options in Marampata campsite with beds and showers. S/20 per night. This means that if you hike fast, you can reach the campsite in 1 day without needing a tent. There are few options in Chiquisca for bedrooms. Some agencies book the bedrooms and meals for you in advance and you do the walking by yourself.

Lodging Edit

Tent. Bring your own or hire in Cachora - there are several locations renting tents, sleeping bags and sleeping rolls. Look for 'Carpo Alquilo' signs or ask, if you speak Spanish.

Camping Edit

You can camp near the entrance of the ruins or at several sites nearby and there are designated campsites on the way to the ruins. The main campsites are state of the art with flush toilet with doors, cold water shower, benches, and a kitchen area. There are campsites at the following locations:

  • Colmena , km 4 . A homestead owned and run by the Sullcahuasami Lopez family, this is 4 km along the way to Choquequirao, and is a great place to stay the night before beginning the trek, as it gives you a bit of a head start. The Lopez family are very hospitable and can help you with hiring an arriero and mules, although they only speak Spanish. To reach it you can either walk the 4 km down the hill from Cachora, or else it is reachable by taxi.
  • Capuliyoc , km 10 . You can camp next to the little huts behind Choquequirao Wasi although they are very windy (S/5). Cold showers and toilets. You can buy snacks and some food and eat any meal of the day there. Generous portions, and menu more varied compared to later campsites
  • -13.43489 -72.8274 1Chiquisca , km 16 . A simple campsite run by an old couple who have been farming for over 30 years. No snacks or drinks. Water must be brought from the nearby stream. S/5 per tent .
  • -13.42966 -72.8419 2Cocamansana , km 19 . A campground and shop a few km above the Apirumac river on the path to Choquequirao, at km 19. The 'standard itinerary' often stays here the first night. It is, however, less pleasant than most of the other campsites, due to the presence of many biting flies that leave tiny blood blisters at the bite site. You can buy simple cooked food, snacks and drinks here. The shopkeeper is very friendly, and may try to feed you chicha or the deadly-strong distilled alcohol caña. S/5 per tent .
  • -13.4221 -72.85356 3Playa Rosalina , km 21 . This is a well-fitted out campsite next to the Apurimac river on the trek to Choquequirao, around km 21. Ice cold drinks, snacks and simple cooked food is available, as are concrete shelters, clean bathrooms and showers. Compared to the other campsites, this one feels less homely and more artificial. S/5 per tent .
  • -13.41732 -72.84748 4Santa Rosa , km 24 . Santa Rosa is a campground at km 25 along the path to Choquequirao. There are two campsites - both offer room-temperature drinks, snacks, and simple cooked meals. S/5 per tent .
  • -13.41402 -72.84871 5Santa Rosa Alta , km 25 . Santa Rosa Alta is a campsite about 100 m higher in elevation than Santa Rosa. Inquire when passing through Santa Rosa if there is food as it may not be available during low season.
  • -13.4036 -72.8535 6Marampata , km 28 . A small village with several campsites and shops to purchase snacks, drinks, and meals. Most campsites have basic bathrooms and showers, though not all. Rooms with beds are available at some guest houses if you do not have a tent. It has beautiful views of the valley below and, at km 28, it is only 4 km below Choquequirao. S/5 per tent .
  • -13.3906 -72.8676 7Choquequirao . A campground that is inside the Choquequirao ruins, though you will have to walk at least 30 min to get to the main plaza. Basic bathroom facilities and showers but no food. As it receives less sun than Marampata, it is much colder at night.

Backcountry Edit

This is an isolated area but the trail is well maintained and easy to follow and people travel along it most days.

In August 2011, remnants of the Shining Path armed with rifles, machine guns and rocket launchers robbed a group of German and American tourists and ordered them to hand over their food, cameras and other equipment. Nobody was hurt.

There are three trails out from Choquequirao. They go to Cachora, Huanipaca and Yanama. From Yanama its possible to continue hiking onwards to Machu Picchu, Santa Teresa (Peru) or Mollepata.

Instead of walking the same way back, an easier way out is to go to Huanipaca: Within 5-6 hours if you are traveling light enough (2 hours down to the river, 3 hr uphill) you can reach the hotel "Villa Los Loros" (rooms S/100), which is 17 km along the road from Huanipaca, has a good Italian restaurant and free camping spots. From there you can order a taxi (S/40) to Huanipaca and from there take acshared taxi or bus back to Cusco. Another option is to take the steeper, shorter path to Kiuñalla, where you can get a bed, hot shower (but no towel), tea and soup for S/10. At 04:00 a colectivo leaves Kiuñalla for Huanipaca and on to Abancay. With a heavier bag and some soreness from the Cachora hike, it can take around 12 hours to get to Kiuñalla, or from first light to last light. At that pace, Hacienda San Ignacio can be reached at about midday, and for S/10 you can get your standard cooked trail meal with tea. Also note that the trail signs on the Huanipaca side tend to cater to those entering Choquequirao, not leaving, so keep an eye out for the backside of signs if you hiked in from Cachora.


Choquequirao – Cradle of Gold

Choquequirao, meaning “Cradle of Gold” in Quechua is an archaeological site in the Vilcabamba mountain range, overlooking the Apurimac River in Southern Peru.

Choquequirao was built by the Inca sometime in the 15th – 16th century and covers an area of over 4447 acres at an elevation of 3050 metres. The Inca was a large pre-Columbian Empire that arose in the Peruvian highlands sometime in the early 13th century that incorporated a large portion of western South America.

The cities founding has been credited to Topa Yupanqui, the tenth Sapa Inca (AD 1471–93), fifth of the Hanan dynasty and the son of Pachacuti who founded Machu Pucchu. Some scholars argue that as Choquequirao was built around the same time as Machu Picchu, the commissioning of its construction may be attributed to Pachacuti and simply completed by Topa Yupanqui.

Several sites in the region that includes Machu Picchu, Sayhuite, Chachabamba, Choquesuyus and Guamanmarca all share similar architecture styles and construction techniques. The site is centred around two main plazas on the crest of a mountain ridge and includes temples, high-status dwellings, fountains, bath systems and common dwellings some distance away. The plazas were levelled artificially and the surrounding hillsides were terraced to allow cultivation and small residential areas.

Choquequirao also contains several religious structures, monuments and a large pyramid-shaped usnu. The site has alignments with the June and December solstices suggesting a strong solar focus and year-round ceremonial activities.

With the collapse of the Inca Empire after the Spanish conquest in the mid-1500s, Choquequirao would remain a stronghold of the Neo-Inca established in AD 1537 at Vilcabamba by Manco Inca Yupanqui but would be abandoned sometime after the death of the last Inca ruler, Túpac Amaru in AD 1572.

Although Choquequirao was known to the present-day indigenous and mestizo communities, the first European visitor was the Spanish explorer Juan Arias Díaz in 1710.

In 1908, Hiram Bingham (an explorer who was controversially credited with re-discovering Machu Picchu) was told about Choquequirao by local officials who had visited the site in search of gold.

Bingham decided to visit Choquequirao in 1909 to determine if it was Vilcapampa, but decided it was merely a frontier fortress and continued his search for Vilcapampa. Choquequirao would remain relatively forgotten until it was excavated by archaeologists in the 1970’s who have systematically excavated around 30–40% of the cities remains.


Assista o vídeo: Hiking the Choquequirao Trail in Peru (Novembro 2021).