Povos e Nações

Império Mongol: Quem foi Genghis Khan?

Império Mongol: Quem foi Genghis Khan?

Clique aqui para ouvir o post


Quem foi Temujin Borjigin, nascido em 1162 ou mais nas estepes da Mongólia? Como essa criança pobre e analfabeta cresceu para conquistar todos os países ao seu redor? Como um pastor humilde da Mongólia se tornou o maior gênio militar que o mundo já viu?

A maior parte do que sabemos sobre Temujin Borjigin, que se tornou Genghis Khan, vem da História Secreta dos Mongóis, uma obra literária escrita após a morte de Genghis em 1227. A História Secreta é uma rica fonte de folclore mongol, poesia e contos altos, além de elementos históricos sobre Gêngis e suas primeiras conquistas sobre as tribos da Mongólia.

De um começo difícil e selvagem, Gêngis ficou cada vez mais forte. Ele fez alianças com aquelas tribos que poderiam ajudá-lo. Gradualmente, ele uniu todo o povo mongol. A partir daí, ele os levou à guerra contra chineses e persas, construindo seu imenso império passo a passo. Genghis Khan foi praticamente uma guerra mundial de um homem, considerando os territórios que conquistou.

A história mostra uma face de Genghis Khan: a do brilhante e implacável conquistador. Quando cidades e pessoas se submetiam a seu governo, o Grande Khan poderia ser um governante benevolente. Recusar-se a enviar, no entanto, citações inteiras foram destruídas e todos foram mortos. Não há dúvida de que Gêngis foi brutal e implacável.

O que mais podemos dizer de Gêngis, o homem? Séculos cobriram muitas pistas de sua composição psicológica, mas a partir de suas ações, podemos adivinhar certos elementos de seu caráter.

Querendo aprender

Gêngis e seus guerreiros mongóis eram uma cavalaria feroz e mortal, mas quase inútil contra as muralhas da cidade. Gêngis aprendeu sobre os mecanismos de cerco e os adaptou ao seu uso. Com suas catapultas e trabuco, nenhuma cidade poderia resistir ao exército mongol.

Aberto a novas idéias

Ao contrário das pessoas sedentárias ao seu redor, os mongóis nômades eram receptivos a novas idéias. Os mongóis não tinham preconceitos culturais firmes em relação a muitas coisas, por isso estavam abertos ao comércio em todo o império, à tecnologia de impressão, a novas religiões e a novas formas de arte. O que quer que não tivessem, eles adotaram de outros, criando uma rica mistura intercultural de arte e tecnologia.

Meritocracia e uma lei para todos

Em vez de perpetuar as aristocracias, Gêngis elevou os homens com base em suas habilidades, coragem e lealdade a ele. Se um homem mostrasse coragem nas batalhas e astúcia nas táticas, ele se veria promovido rapidamente. Se um general perdesse uma batalha, ele seria rebaixado ao posto de soldado comum. Dessa maneira, Gêngis construiu um exército forte e disciplinado, capaz de vencer todos os territórios contra os quais ele os opunha. Gêngis escreveu um corpo de leis chamado yasa, que passou a influenciar a lei em outros países por 700 anos.

Pragmático e organizado

Gêngis empregou técnicas e táticas que funcionavam. Para facilitar a comunicação rápida em todo o seu vasto império e exército, ele criou um sistema de revezamento de correio em todo o império. A viagem segura era essencial para o comércio, de modo que Gêngis desenvolveu passaportes diplomáticos e associações de comerciantes. Um homem pode viajar de Veneza para a China em segurança, o que abre e promove o comércio internacional há mais de 100 anos.

Genghis Khan era brilhante, implacável e brutal, mas também era curioso, aberto e adaptável a novas idéias. Forte e disciplinado, ele exigiu o mesmo dos outros e criou um exército imparável. Seu impacto no mundo foi imenso, reverberando por todo o império por séculos.