Povos e Nações

Agricultura maia e métodos agrícolas maias

Agricultura maia e métodos agrícolas maias

Os povos maias antigos eram agricultores inteligentes e trabalhadores que usavam uma variedade de técnicas para criar comida suficiente para alimentar as grandes populações nas cidades maias. Sua sofisticação pode ser comparada a outros impérios antigos, como os egípcios. Milho, ou milho, foi a principal cultura básica. O milho foi cultivado junto com o feijão e a abóbora, pois cada um dos três fornece apoio aos outros. Recentemente, os arqueólogos também descobriram que os maias cultivavam mandioca ou mandioca, uma raiz que fornece uma quantidade significativa de carboidratos na dieta. Essa descoberta resolve um mistério antigo de como os maias podiam produzir alimentos nutritivos suficientes para alimentar a todos, considerando a terra em que habitavam e trabalhavam sem ferramentas de metal ou animais de tração. A fim de lidar com florestas tropicais, áreas pantanosas e encostas montanhosas, os maias tiveram que criar uma variedade de métodos agrícolas maias.

Agricultura Maia: Mudança na Agricultura

Os arqueólogos pensaram durante décadas que o povo maia usava a agricultura de corte e queima, um método de cultivo em que as árvores e outras plantas são primeiro cortadas, e então toda a área a ser plantada é queimada. Os maias então plantariam na rica cinza resultante. No entanto, após dois ou três anos, o solo e as cinzas foram esgotados e devem permanecer em pousio por cinco a 15 anos. Os maias então passariam para uma nova área e repetiriam o processo. Alguns arqueólogos perceberam que a técnica de cortar e queimar sozinha não poderia alimentar as grandes populações da era clássica. Esses especialistas começaram a procurar outros métodos que os maias poderiam ter usado, bem como a agricultura itinerante.

Agricultura maia: criação de canteiros elevados

A fotografia aérea fornece evidências de canteiros ao lado dos canais. Como os astecas, os maias também cultivavam campos erguidos dos bajos, ou áreas baixas e pantanosas. Eles criaram essas áreas agrícolas férteis, desenterrando a lama do fundo e colocando-a em tapetes feitos de juncos trançados a um metro acima do nível da água. Nos canais entre as camas estavam peixes, tartarugas e outras espécies aquáticas. Os nenúfares cresceram na água e impediram que a água seque. A criação de canteiros era bastante trabalhosa, mas muito produtiva. Cada campo fornecia duas ou três colheitas por ano.

Agricultura maia: Terrace Farming

Nas áreas montanhosas, os maias faziam terraços nas encostas íngremes. Pequenos campos são cortados em uma encosta e mantidos com um muro de contenção. Isso cria uma série de etapas que reduzem o escoamento e a erosão da água e podem ser plantadas com milho ou outras culturas. Esses terraços fazem o uso mais produtivo de terras montanhosas ou montanhosas. Aqui também, os maias usavam canais para irrigar as plantações.

Agricultura Maia: Diversos Outros Métodos

Além dos três métodos agrícolas descritos acima, os maias também usavam jardinagem florestal, plantando árvores que lhes proporcionavam benefícios econômicos como alimento ou lenha. O cacau e a goma foram incentivados a crescer, por exemplo. Os maias também colheram da natureza, encontrando tubérculos, raízes e frutos que podiam comer.