Povos e Nações

Barry Clinton Eckstrom: Ameaça de assassinato contra GW Bush

Barry Clinton Eckstrom: Ameaça de assassinato contra GW Bush

O seguinte artigo sobre Barry Clinton Eckstrom é um trecho de Hunting the President, de Mel Ayton: ameaças, conspirações e tentativas de assassinato - de Roosevelt a Obama.


Muitos membros da sociedade americana com problemas mentais ameaçaram o presidente George W. Bush durante seus dois mandatos, assim como outros presidentes. Em 2005, o presidente Bush foi ameaçado por um homem enlouquecido que também enviou e-mails ameaçadores a pessoas em Providence, Rhode Island. A partir de março de 2005, vários residentes de Providence começaram a receber ameaças por e-mail de Barry Clinton Eckstrom, de 51 anos. Eckstrom, que tomava remédios antipsicóticos, escreveu que ele era um serial killer e pretendia matar, estuprar e torturar suas vítimas. Em abril e maio de 2005, as ameaças começaram a incluir o presidente Bush.

O FBI em Providence determinou que os emails vieram de bibliotecas públicas em Bethel Park, MT. Líbano e Upper St. Clair. Trabalhando com o Serviço Secreto, o FBI montou uma operação na Biblioteca de Bethel Park. Em 14 de maio, um agente nas pilhas de livros usou binóculos para assistir Eckstrom enquanto outro agente estava sentado ao lado dele enquanto ele digitava.

O agente o viu digitar: “Eu odeio e desprezo a escória Presidente Bush! Vou matá-lo em junho no aniversário de seu pai. ”Eles o identificaram de uma maneira que seria legalmente confirmada em um tribunal. Eckstrom foi preso e depois se declarou culpado em um tribunal federal por ameaçar o presidente. O juiz ordenou que ele fosse mantido na unidade de saúde mental da cadeia de Allegheny County.